Home / O PARTIDO

O PARTIDO

imagem_topo_o_partido2

Novo Prona
O Novo Prona é um partido criado com o objetivo de Resgatar a Ordem Pública no nosso país e garantir os direitos do povo brasileiro.

Um partido nacionalista, intransigente com as questões relacionadas ao dinheiro público e a corrupção.

Um país como o nosso que há anos vem sendo taxado como o país do futuro, cada vez mais distante, não pode ter a apatia com os desmandos administrativos, não pode compactuar com os desvios morais dos políticos. No Prona a tolerância é zero com os desvios de conduta.

O Novo Prona, foi criado para trabalhar pela sociedade, que precisa ser representada por pessoas de bem e que possuam interesses comuns.

O Prona é um partido com programa definido, pautado no bem estar social, na recolocação do país no rumo do desenvolvimento, na qualidade de vida e na criação de meios que garanta a dignidade do povo brasileiro.

O Prona é o partido que busca acabar com a desigualdade, que vai representar cada brasileiro em sua ânsia por um país que trabalhe para todos.

O PRONA, está permanentemente empenhado em contribuir para a construção de um país moderno e de uma sociedade justa, livre, democrática, pluralista, solidária e participativa.

Fundamenta a sua ação programática nos seguintes valores, princípios e crenças políticas:

* Busca continua da reedificação da ordem nacional, do ideário democrático e dos objetivos nacionalistas de seus fundadores em elevar a Nação Brasileira a um patamar de desenvolvimento econômico-social que possibilite à sua população uma vida digna e com igualdade de oportunidades para todos os cidadãos;

* Liberdade de culto religioso;

* Garantia da inviolabilidade da privacidade;

* Direito ao trabalho digno e ao salário justo;

* Direito a moradia digna, educação, saúde, alimentação, transporte, lazer e a segurança;

* Ao exercício de uma imprensa livre e responsável;

* A preservação do meio ambiente;

* Intangibilidade da Federação, harmonia dos poderes e crescente autonomia dos Estados e Municípios;

* Consecução de um sistema econômico livre, que favoreça a prática das regras de mercado, mas que tenha como objetivo maior o bem-estar dos brasileiros e a eliminação das desigualdades sociais;

* Reavaliação do exame nacional anual de avaliação do ensino na educação pública e privada;

* Nova política salarial para os professores (Abono anual para os que se destacarem);

* Criação de um Plano Nacional para construir e reformar todos os prédios escolares;

* Criação de Exames Nacionais para medir a qualidade do ensino universitário e selecionar os melhores alunos para que estes ganhem bolsas do governo para estudar em universidades estrangeiras;

* Controle estatal sobre a saúde (concursos valem para médicos de instituições públicas e privadas, os hospitais privados são obrigados a atender pacientes do SUS em casos de urgência, emergência ou por determinação do Estado e a remeter parte de seus lucros ao Estado);

* Submissão dos planos de saúde ao Sistema Único de Saúde, através de uma grande reformulação;

* Revisão no Registro Nacional do Sistema Único de Saúde (um cartão pessoal que contenha o histórico de saúde de cada cidadão);

* Concurso trienal para a escolha de médicos de instituições públicas e privadas;

*Criação do Sistema Nacional de Ambulâncias (responsável por levar pacientes de um hospital cheio a outro hospital mais vazio e por levar pacientes, se necessário, a hospitais mais equipados);

* Criação do Sistema Nacional de Hospitais Referência (hospitais bem equipados que centralizem o sistema de saúde de uma região em um pólo regional, sendo a quantidade dos hospitais determinada pelo número de habitantes da região);

* Reforma dos hospitais públicos existentes que se encontram em situação crítica;

* Incentivos para os médicos que optarem por atuar em áreas carentes de profissionais especializados (salários diferenciados e isenção de alguns impostos);

* Aumentar os investimentos destinados a criação de escolas técnicas, universidades e centros de pesquisa por todo o país;

* Patrocínio estatal ao desenvolvimento de novas tecnologias propostas por centros de pesquisas, estudantes universitários e estudantes de escolas técnicas;

* Criação de tecnologias alternativas às estrangeiras comercializadas no país (computadores, celulares, tablets…);

* Criação de indústrias de alta tecnologia (nacionais ou estatais) em regiões defasadas com mão-de-obra barata e abundante;

* Criar projetos que incentivem a implantação de incubadoras focadas em tecnologia da informação, como forma de ampliar as potencialidades existentes;

* Fazer com que todas as Categorias legalizadas possuam Plano de Cargo, Carreira e Salário.